Os 5 indicadores de desempenho que precisa de acompanhar na empresa

Os 5 indicadores de desempenho que precisa de acompanhar na empresa

Como está a saúde financeira da sua empresa? Para ter uma resposta mais assertiva é preciso recorrer aos indicadores de desempenho do negócio.

Isto porque o conhecimento e a avaliação periódica destes indicadores são fundamentais para uma boa gestão.

Para que uma empresa tenha capacidade e boas probabilidades de ser bem-sucedida, é fundamental analisar os resultados operacionais.

Conseguir compreender os demonstrativos financeiros de um negócio é um ponto chave para avaliar o seu desempenho comercial.

Indicadores de desempenho: O que são?

Para acompanhar adequadamente a gestão dos recursos, é preciso conhecer os principais indicadores financeiros do seu negócio.

Assim, será muito mais fácil entender a situação atual para, posteriormente, criar estratégias e definir planos de ação para melhorar os resultados a longo prazo.

Como o próprio nome indica, os indicadores financeiros são métricas que obtêm informações do âmbito financeiro da empresa. Sendo utilizados para a análise de desempenho e de resultados.

Sem eles, o gestor acaba por não conseguir tomar decisões de maneira assertiva.

Sendo assim, podemos afirmar que o principal objetivo dos indicadores de desempenho é direcionar a tomada de decisão.

Por mais que a sua importância seja valorizada, pouquíssimas empresas controlam os seus indicadores financeiros.

Definir, recolher, consolidar e analisar estes dados não é uma tarefa simples, pois exige tempo, disciplina e uma gestão direcionada para resultados.

Conheça os 5 principais indicadores de desempenho

Como já observamos, os indicadores financeiros são utilizados para medir o desempenho e o quão saudável está ou não a situação financeira do negócio.

Neste sentido, listamos os 5 principais indicadores que deve definitivamente conhecer.

1 – Faturação

A faturação é um dos principais indicadores para perceber como está a saúde financeira do seu negócio.

Consiste na soma de todos os valores obtidos com as vendas de produtos e/ou serviços na empresa num determinado período, geralmente mensal, trimestral ou anual.

Ou seja, é todo o potencial dinheiro que deve entrar no caixa da empresa a partir da sua atividade comercial, seja a prestação de serviços ou venda de mercadorias.

2 – Lucro bruto

O lucro é o que todos os empreendedores procuram ao abrir uma empresa, que pode ser medido na sua forma bruta ou líquida.

O lucro bruto é a receita total do negócio menos os custos diretos e indiretos ligados à produção dos bens ou serviços. Para perceber melhor deixamos a seguinte fórmula:

  • Lucro bruto = Receita total – Custos relacionados à produção

Neste caso, os custos relacionados à produção são os gastos variáveis necessários para produzir uma mercadoria ou executar um serviço, incluindo mão de obra, insumos e matéria-prima.

Portanto, quando mais alto for o volume de vendas, mais altos serão estes custos.

3 – Margem de lucro

Este é um dos mais importantes indicadores de desempenho financeiro, pois avalia a eficácia comercial do negócio.

Portanto, a margem de lucro é a percentagem que o empreendedor adiciona aos custos totais de um produto ou serviço, definindo o quanto pretende lucrar sobre cada venda.

Este fator é indispensável no estabelecimento de preços porque garante que o produto em questão irá cobrir os custos e estará dentro da média.

4 – Liquidez corrente

A liquidez corrente é um indicador que demonstra o valor que a empresa tem para receber a curto prazo. Também considera o montante que precisa de pagar no mesmo período de tempo.

Por outras palavras, indica as condições que o seu negócio possui de cumprir as suas obrigações num curto prazo.

Caso este índice esteja abaixo de 1,0 significa que os seus ativos de curto prazo (caixa, aplicações) não são suficientes para cobrir os passivos de curto prazo (fornecedores, empréstimos).

Isto significa que o que recebe e os pagamentos que faz não conseguem alcançar um resultado positivo.

A fórmula para o cálculo é:

  • Índice de Liquidez Corrente = Ativo Circulante / Passivo Circulante

5 – Ponto de equilíbrio

De forma simples, o ponto de equilíbrio é capaz de indicar o momento em que a receita líquida da empresa é igual à soma dos custos e despesas. Ou seja, o lucro líquido fica igual a zero.

Serve para calcular quanto o negócio precisa de vender para arcar com as suas operações sem nenhum prejuízo.

Obviamente, chegar ao ponto de equilíbrio não é a meta de nenhuma empresa, pois serve apenas como referência para descobrir quando o negócio vai começar a dar lucro.

Já alguma vez analisou os indicadores de desempenho do seu negócio? Se não o fez, está na hora de avaliar para garantir o sucesso e a sustentabilidade do negócio.

No Comments

Post A Comment