Os erros mais comuns nas finanças empresariais

Os erros mais comuns nas finanças empresariais

Cuidar das finanças empresariais é fundamental para o bom funcionamento de todos os negócios.

Empresários que negligenciam a gestão financeira correm o risco de ter grandes prejuízos, ou pior, ter que fechar portas.

A melhor forma de evitar erros é conhecê-los de antemão. Assim, sentir-se-á mais capaz de os identificar e solucionar na sua empresa.

Para o ajudar neste sentido, no artigo de hoje reunimos os principais erros cometidos na gestão das finanças empresariais.

Finanças empresariais: Os 4 principais erros que não deve cometer 

A gestão financeira é uma das tarefas mais importantes dentro de uma empresa.

Afinal, este é o setor responsável pelo controlo das receitas e despesas. Assim como o planeamento de investimentos, retornos e eventuais perdas.

Mas, não é raro encontrar empresas que fracassam por causa de erros na gestão das finanças.

Nestes casos, o negócio pode ficar estagnado ou até mesmo encerrar a atividade.

Para evitar este tipo de descontrolo, fique atento a este artigo. A partir de agora vamos enumerar os principais erros que não deve cometer nas finanças da sua empresa.

1 – Confundir as finanças pessoais e da empresa

Este é um erro muito comum, especialmente em pequenos negócios. Na prática, consiste em não fazer a devida separação entre finanças pessoais e empresariais.

O fluxo de caixa pode ser prejudicado quando a empresa passa a arcar com despesas pessoais. Ou seja, despesas sem relação com as atividades laborais.

Neste caso, não há separação entre o que pertence ao empreendedor e o que é realmente da empresa e do seu património.

Como resultado, pode haver o comprometimento das operações do negócio, e desequilíbrio entre as receitas e despesas da empresa.

Para não cometer este erro, estipule um valor mensal que será o seu “ordenado”. Adicionalmente, não retire valores a mais da conta da empresa.

2 – Deixar de elaborar um planeamento financeiro

Outro erro comum está relacionado à ausência de um planeamento de finanças consistente e baseado em estudos e números concretos.

É fundamental ter este plano atualizado, uma vez que ele é capaz de demonstrar os valores que a empresa possui.

Além disso, através do planeamento é possível prever os meses em que as vendas oscilam. Assim como quais as expectativas para os retornos aos investimentos.

Se não domina estratégias de gestão financeira, então deve contratar ajuda especializada.

Assim, poderá tomar as decisões referentes ao futuro da sua organização de forma mais segura e de acordo com a realidade.

3 – Não considerar incumprimentos contra a empresa

Alguns empresários não se preocupam tanto quando certos clientes deixam de pagar pelos produtos ou serviços contratados.

Porém, este é um erro grave e que não deve ser cometido.

Não considerar pagamentos no prazo acordado, impede que haja conhecimento sobre qual o valor que a organização realmente tem para disponibilizar para investimentos e operações futuras.

Para se evitar esse tipo de situação na gestão de finanças é preciso traçar estratégias de controlo referentes às cobranças.

4 – Não utilizar um software de gestão para o auxiliar

Não investir na automatização para fazer a gestão das finanças empresariais também é um erro comum.

Através de softwares, a rotina financeira torna-se mais organizada e ágil, o que se reflete positivamente na generalidade das operações.

E lembre-se que contar com a ajuda de um profissional é fundamental quando não se tem a experiência necessária.

Não hesite em contratar os serviços de um contabilista.

Esta é a lista dos principais erros que podem ser encontrados na gestão financeira que é realizada nas empresas.

Evitá-los não é uma tarefa difícil, exige apenas alguma atenção e esforços iniciais que trarão bons frutos às organizações.

No Comments

Post A Comment